CAMINHADA |O RESPEITO… e as emoções!

O maciço central da serra da estrela recebeu durante três dias os caminheiros da ARCAP que imbuídos no espírito da verdadeira montanha percorreram locais icónicos da montanha e das aldeias serranas de uma forma lenta, contempladora, curiosa e humilde. Um misto que despertou emoções e sensações ao absorver e viver a envolvência dos locais.
Caminhar na montanha vai muito além da simples caminhada pela montanha. Envolve uma profunda conexão com a natureza, um respeito inabalável pelo ambiente e, mais de tudo, um entendimento e respeito pelos limites do corpo e da mente de cada um.
O fim-de-semana ficou marcado também pela estreia da nova imagem das camisolas que transmite em 3D a envolvente natural do meio que nos move.
Deixamos o registo de 3 dias em algumas imagens (poucas, dada a quantidade de cliks) para mais tarde recordar…

JUDO | GRADUAÇÕES É MOTIVO DE FESTA

Segundo palavras do seu criador, “o Judo pode ser resumido como a elevação de uma simples técnica a um princípio de viver”. Assim, o professor Jigoro Kano defendia a ideia de que era possível qualquer pessoa adquirir qualidades que fossem favoráveis à vida de modo geral.
Do encanto da técnica dos mais pequenos, à animação no tatami, houve lugar a festa motivada pelas graduações . O orgulho deles é também a nossa satisfação enquanto escola de formação de campeões para a vida.
Ficam algumas imagens…

BTT | BRAGANÇA > PONTE, GUIMARÃES | A AVENTURA TRANSVERSAL

Começou cedo a aventura da secção de BTT com o propósito de atravessar o norte de Portugal, aproveitando recursos de antigamente, recheados de natureza e história. Juntamos a emoção e camaradagem e arrancamos de Bragança na passada quinta-feira.
Era 1991 quando um punhado de decisores agarrou na desertificação do interior para justificar o encerramento de uma das linhas de comboio míticas de Portugal – a que acompanha o Tua e segue até Bragança.
Mais de 30 anos depois, foi decidido devolver passageiros ao troço, limpando-lhe os carris e reabilitando pontes e túneis para acolher amantes da natureza através de trilhos e estradões tranquilos e de um Portugal profundo.
1.º Dia
Bragança -> Mirandela
O percurso (maioritariamente) pela antiga linha do Tua, evidência a desertificação de um país com potencial enorme para Turismo. O vale só Tua é um regalo para os olhos, com o rio quase selvagem a romper a custo as encostas de um serpenteado deslumbrante
Distancia: 102,44 Km; Acumulado positivo: 1022m
2.º Dia
Mirandela -> Vila Pouca de Aguiar; Distancia: 89,71 Km; acumulado positivo: 2222m
O percurso segue no início, pela antiga linha do Tua, depois seguiu para Murça pela rota da Porca de Murça e por fim, o mais difícil mas não menos bonitos, os caminhos montanhosos do rio Tinhela.
3.º Dia
Vila Pouca de Aguiar -> Guimarães; Distancia: 93,43 Km; acumulado positivo: 2042m
O percurso atravessou, logo inicio, a serra do Alvão, até Ribeira de Pena, depois segue para Arco de Baulho, sobe para Passos, Várzea Cova e Lagoa (o mais difícil) e por fim, o regresso até Ponte pelo conhecido trilho da Queimadela, em Fafe.
Não somos apenas mais um grupo onde se pode ir pedalar sobre as emoções de trilhos e estradões..Aqui há espírito e camaradagem no desafio dos limites. Superamos obstáculos, criamos sensações de liberdade sempre em sintonia com a natureza.
Somos o BTT da ARCAP com mais de 20 anos de histórias…

CAMINHADA | FONTE FRIA E GRALHEIRAS

Que bela jornada de caminhada em montanha pela Reserva da Biosfera espanhola até aos limites geográficos de Portugal.
O famoso trilho de pé posto, muitas vezes de cabras, que nos levou até às Gralheiras e Fonte Fria a montanha magnífica e uma das mais apetecíveis no PNPG onde existe imagem de Fátima em azulejo.
Situada nas terras frias transmontanas esta montanha tem 1.458 metros de altura e, estar la em cima é algo que um caminheiro deve fazer pelo menos uma vez na vida.
A boa condição física ajudou o grupo a desfrutar das imagens e emoções naturais que nenhuma fotografia consegue transmitir.