447591187_864931839010480_7493967266746696238_n

BTT | BRAGANÇA > PONTE, GUIMARÃES | A AVENTURA TRANSVERSAL

Começou cedo a aventura da secção de BTT com o propósito de atravessar o norte de Portugal, aproveitando recursos de antigamente, recheados de natureza e história. Juntamos a emoção e camaradagem e arrancamos de Bragança na passada quinta-feira.
Era 1991 quando um punhado de decisores agarrou na desertificação do interior para justificar o encerramento de uma das linhas de comboio míticas de Portugal – a que acompanha o Tua e segue até Bragança.
Mais de 30 anos depois, foi decidido devolver passageiros ao troço, limpando-lhe os carris e reabilitando pontes e túneis para acolher amantes da natureza através de trilhos e estradões tranquilos e de um Portugal profundo.
1.º Dia
Bragança -> Mirandela
O percurso (maioritariamente) pela antiga linha do Tua, evidência a desertificação de um país com potencial enorme para Turismo. O vale só Tua é um regalo para os olhos, com o rio quase selvagem a romper a custo as encostas de um serpenteado deslumbrante
Distancia: 102,44 Km; Acumulado positivo: 1022m
2.º Dia
Mirandela -> Vila Pouca de Aguiar; Distancia: 89,71 Km; acumulado positivo: 2222m
O percurso segue no início, pela antiga linha do Tua, depois seguiu para Murça pela rota da Porca de Murça e por fim, o mais difícil mas não menos bonitos, os caminhos montanhosos do rio Tinhela.
3.º Dia
Vila Pouca de Aguiar -> Guimarães; Distancia: 93,43 Km; acumulado positivo: 2042m
O percurso atravessou, logo inicio, a serra do Alvão, até Ribeira de Pena, depois segue para Arco de Baulho, sobe para Passos, Várzea Cova e Lagoa (o mais difícil) e por fim, o regresso até Ponte pelo conhecido trilho da Queimadela, em Fafe.
Não somos apenas mais um grupo onde se pode ir pedalar sobre as emoções de trilhos e estradões..Aqui há espírito e camaradagem no desafio dos limites. Superamos obstáculos, criamos sensações de liberdade sempre em sintonia com a natureza.
Somos o BTT da ARCAP com mais de 20 anos de histórias…